Ilusões ópticas de dobrar a mente
Fonte: Pixabay

Uma ilusão de ótica brilhantemente impressionante ficou famosa na internet enganando o seu cérebro a ver uma imagem colorida. Mas se você olhar de perto, você perceberá que a foto não é uma foto colorida, mas sim uma foto em preto e branco. Criada pelo artista de mídia digital e desenvolvedor de software Øyvind Kolås como um experimento visual, a técnica, que Kolås chama de “ilusão de grade de assimilação de cores”, atinge o seu efeito ao simplesmente dispor uma grade de linhas seletivamente coloridas sobre uma imagem original em preto e branco.

Depois de ler, este artigo que tal distrair a mente no melhor cassino Brazil? Continue lendo este artigo para saber mais!

1. Como isso funciona?

Para começar o nosso artigo, em sua página do Patreon, Kolås explica que a grade colorida e saturada quando sobreposta em alguma imagem em alguns tons de cinza faz com que as células nesses tons de cinza sejam percebidas como coloridas. Impressionante, né?

O cérebro e os olhos humanos trabalham em conjunto para a visualização de cores, que são todos comprimentos de onda da luz. Objetos têm cores porque eles refletem esses determinados comprimentos de onda da luz e absorvem outros comprimentos de onda. Por exemplo, um carro vermelho reflete comprimentos de onda vermelha e absorve as cores restantes. Esses comprimentos de onda da luz, então, viajam ao olho, que funciona usando células fotorreceptoras chamadas bastonetes e cones.

É branco e preto ou colorido?
Fonte: Sky News

2. Alguns números

Há 120 milhões de bastonetes que detectam principalmente informações em preto e branco, enquanto há sete milhões de cones que identificam diferentes comprimentos de onda de luz aproximadamente correspondente a vermelho, verde e azul.

Nós vemos cores porque o cérebro monta todas as informações que os bastonetes e cones coletam, e geralmente preenche as peças “ausentes” para interpretar o mundo ao nosso redor. As imagens monocromáticas na Internet parecem ter cor porque o cérebro está preenchendo as informações ausentes.

Cerca de 8% dos homens e 1% das mulheres têm dificuldade de ver algumas cores, comumente conhecido como daltonismo, e assim, podem ver estas imagens de forma diferente.

Pequenos pontos compõem cores usando comprimentos de onda.
Fonte: Pinterest

3. Mais alguns dados

De acordo com o cientista Bart Anderson da Universidade de Sydney, o efeito que vemos nesta ilusão não é algo verdadeiramente surpreendente. Ele explica que o sistema de cores é o que cientistas que trabalham com a visão se referem como “passagem baixa”, isto é, muitos dos campos receptivos que codificam a cor são bastante largos. Depois disso, as grades recebem uma média com o plano de fundo acromático, que é atribuído à tal parte da imagem. Facilitando, o nosso cérebro faz uma espécie de compressão de informações visuais quando olhamos para as coisas, nos dando a impressão geral do que está ali se não tomarmos tempo para realmente examinar mais de perto. Ou, também poderia dizer que um pouco de cor viaja bastante.

Não se engane, pois a ilusão não é apenas criada ao usar grades coloridas. Enquanto Kolås acha que as grades oferecem o melhor efeito, ele também experimentou outras formas de conseguir o truque visual, usando alternativas como pontos e linhas em diversas direções. Segundo ele, o raster de pontos dá uma boa analogia ao meio-tom usado na impressão, onde a assimilação de cores ajuda a mistura ótica de cores que já acontece antes do nosso sistema visual se envolver. Se você parar para notar, o mais impressionante de tudo é a forma que esta ilusão trabalha: não parece exigir imagens estáticas.

4. A percepção da cor

Quando uma pessoa visualize um objeto colorido opaco, é apenas a luz refletido do objeto que pode ativar o processo visual no olho e no cérebro. Como diferentes iluminadores têm diferentes distribuições de energia espectral, um determinado objeto em tais iluminações refletirá diferentes distribuições de energia. Ainda assim, o olho e o cérebro são sistemas tão grandiosos que são capazes de compensar por tais diferenças, e cores de aparência normal são percebidas, um fenômeno chamado constância de cores.

A intensidade da iluminação também afeta a percepção de cores. Em níveis bem baixos de luz, objetos na cor azul e verde parecem mais claros do que os objetos vermelhos. Este assunto realmente é longo e a cada dia a tecnologia nos proporciona cada vez mais descobertas sobre os inúmeros mistérios que regem a nossa vida enquanto seres vivos.